Franquias de estética: na contramão da economia, destacam-se como investimento rentável

Franquias de estética: na contramão da economia, destacam-se como investimento rentável

*Por Lucy Onodera, diretora da Rede de Estética Onodera

Depois de um ano passado fraco para a economia brasileira, 2019 engatou sem fôlego, num ritmo ainda lento. Hoje, nas portas de saída de mais 12 meses, os indicadores ainda são, de maneira geral, tímidos. Segundo o Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, a economia no país sofreu diversos choques que impediram um crescimento mais significativo – por isso, compreendemos a tragédia da Vale em Brumadinho e a crise na Argentina, que resultou no recuo de 0,20 e 0,18 pontos, respectivamente. Ainda segundo ele, o crescimento nas atividades econômicas até setembro deste ano poderia se encontrar na casa dos 1,54%, caso não houvesse tais episódios, ante os 0,87% atuais.

Uma economia morna, como a qual nos encontramos, emite diversos sinais, mas nem todos eles são de alerta. Os momentos de cautela são cenários perfeitos para aflorar a imaginação, buscar novas soluções, usar e abusar da criatividade e inovar no mercado de trabalho e na carreira. É o que acontece, por exemplo, no mercado de franquias, sobretudo as do ramo de estética, que seguem, ante adversidades, consolidadas como um dos nichos que mais cresce, representando um ótimo investimento, independentemente da timidez econômica brasileira. 

Mas, qual o segredo da longevidade e soberania do mercado de beleza e estética?

Variações positivas

Quando falamos que o franchising segue se perpetuando como ótima opção de investimento, ainda em momentos de economia cansada, é porque os números são, de fato, significativos.

Em relação ao mesmo período do ano anterior, o primeiro semestre de 2019 fechou, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), registrando um aumento de 1,7% em números de redes no país, variando em mais de 6% a quantidade de unidades, que saltou de 150.131 para quase 160 mil. No mesmo período, este segmento faturou nada menos do que mais de R$84 bilhões (o que representa uma variação de 6,4%). Desse montante, pouco mais de R$15 bilhões são provenientes apenas do setor de franquias de estética e beleza. 

De fato, dentre os nichos do franchising, as clínicas de estética registram as maiores e melhores variações. Ainda segundo a ABF, os R$15 bi faturados no primeiro semestre de 2019 representam uma variação positiva de 8% se comparado ao mesmo período de 2018. O número de redes aumentou em 4%, e as unidades, que até julho do ano passado estavam na casa das 24 mil, hoje são mais de 26 mil, variando 6.5%.

Oportunidades até em momentos de crise

Tais indicadores positivos não são coincidência, e mostram que a estética não pode ser enquadrada num setor que é deixado para escanteio aos primeiros sinais de uma economia balançada. Muito pelo contrário. É de situações como essas que se pode manter o crescimento. 

O que acontece é que, num mundo cada vez mais digital, dinâmico e corrido, com tantos afazeres e responsabilidades – financeira, familiar, profissional -, a mulher encontra na estética e na beleza o seu momento de relaxamento, para se desconectar do mundo e entrar em contato consigo mesma. 

Este comportamento não é aleatório. São episódios que nascem justamente em momentos de crise, onde o consumidor resolve poupar e economizar o seu dinheiro em determinados mercados, ao passo que o gasta em outros produtos ou serviços de valor agregado – e o que teria mais valor agregado do que a beleza e estética?

Assim, quando a situação “vai devagar, quase parando”, é na estética que a mulher busca a sua autoestima e, munida disso, se sente muito mais confiante para encarar qualquer tipo de situação – o que é muito diferente de limitar a estética à beleza pela beleza. É fato que a brasileira procura 11 vezes mais os serviços de estética do que as europeias, por exemplo, mas, quando se está disposto a fazer parte deste negócio, é preciso compreender que não incentivamos a disputa de uma ditadura de beleza, mas que vendemos bem estar e autoestima; não proporcionamos disputas, mas sim o autocuidado. 

Situação atual e futuro

Apesar do setor de estética seguir em desenvolvimento e crescimento com números mais expressivos do que a economia geral, nós estamos, de certa forma, mal acostumados. 

O crescimento de 2014 para cá foi mais contido, mas não deixou de existir – estamos longe de sofrer como algumas empresas do varejo ou fora do setor de franquias. 

A variação de 8% do faturamento no primeiro semestre de 2019 mostra que estamos no caminho certo de crescimento. Para colaborar com tal objetivo, a Onodera – com quase 40 anos de mercado, pioneira na democratização da estética no Brasil – , já selecionou novos tratamentos de alta qualidade e tecnologia de ponta para implementar em todas as clínicas com a virada para 2020 – mais do que isso, estamos sempre atentos e receptivos a novos empreendedores, a fim de expandir a marca e levar mais autoestima e bons momentos para cada vez mais mulheres ao redor do país – o que é bom para a cliente, para o franqueado e para o mercado como um todo.

Então, se você quiser fazer parte deste movimento que só cresce no Brasil, atuando ativamente no comando de uma franquia, você pode contar com todo o apoio da Onodera. Aqui, você passará por entrevistas que alinharão seus objetivos empreendedores com os valores e missões da marca, além de todo o apoio necessário, desde o desenvolvimento físico da clínica até encontros de compartilhamento de boas práticas na gestão da franquia e treinamentos para o funcionário – tudo para certificar-se que a parceria será frutífera para ambos os lados. 

É importante frisar que nem sempre ter uma franquia pode ser tão tranquilo como parece. Empreender é se dedicar 24 horas por dia e não ter medo de colocar a mão na massa – principalmente no primeiro ano, onde a dedicação deve ser exclusiva e intensa. A partir daí, vêm os frutos: a lucratividade alta (que chega aos 20%) e a  realização pessoal como investidor e administrador de uma franquia, que refletirá, invariavelmente, nos indicadores de todo o mercado. Mas, mais do que isso, surge tudo aquilo que não tem preço: a transformação, para melhor, das nossas clientes – cada vez mais seguras, dispostas, e cheias de qualidade de vida.

Fontes:

https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2019/10/17/sem-choques-em-2019-economia-brasileira-teria-crescido-154-aponta-campos-neto.htm

https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/02/28/apos-ano-fraco-economia-comeca-2019-sem-folego.ghtml

https://www.dunnhumby.com/resources/blog/consumidores-adotam-nova-dinamica-de-consumo

Deixe uma resposta

Fechar Menu