Mercado de beleza: empreendedorismo confirma solidez do setor

Mercado de beleza: empreendedorismo confirma solidez do setor

 

Números relevantes em pesquisas mostram a robustez incomparável do segmento de beleza e estética no Brasil

 

Pesquisas realizadas sobre o mercado da beleza comprovam que o setor que sempre foi considerado um dos segmentos mais fortes da economia brasileira, continua demonstrando solidez e crescimento. O momento é para empreender e oferecer beleza e inovação como linha de frente do trabalho.

Para a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), o setor de beleza e estética no Brasil mostra que passou por 2016 sem perdas substanciais. A apenas 3,7% das empresas apresentaram falência, comparado aos 24,9% de outros ramos.

O Brasil continua entre os primeiros no mercado de consumidores de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos no mundo e pode subir no ranking até 2020, segundo projeções.

O cenário

Em tempos de crise, segundo o SPC, os brasileiros optam por retirar do orçamento atividades de lazer, mas continuam a ter gastos com a imagem, por isso o mercado de beleza no país mostra um cenário sempre favorável.

Com a crise, o empreendedorismo se tornou-se uma nova meta para os brasileiros que tem apostado muito em ter um negócio próprio, principalmente no mercado de beleza e estética. Segundo o SEBRAE, existem mais de 600 mil salões instalados em território nacional, gerando 36 bilhões em remuneração.

Outro fator que tem fortalecido muito o setor é a questão da inovação em tecnologias e tratamentos. O mercado aposta cada vez mais em criatividade e eficiência para cativar o público o que vem trazendo resultados sempre muito positivos.

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu